Terra Querida
PETROLINA

Arábia Saudita abre mercado para frutas e derivados de ovos do Brasil

.

20/09/2019 03h40Atualizado há 4 semanas
Por: Redação
Fonte: www.100noticias.com.br
79

A Arábia Saudita abriu seu mercado para as exportações Brasileiras de frutas, castanhas e derivados de ovos, conforme negociações concluídas ontem, informou a ministra da Agricultura, Tereza Cristina

Somados os produtos representam um potencial de US$ 2 bilhões em embarques.

"O Brasil acaba de receber a notícia de abertura de castanhas para a Arábia Saudita, que é um produto muito consumido aqui. Também frutas e estou animada com Petrolina, para que exportemos manga, uva de mesa, goiaba. E "ovos produtos" como ovo em pó, albumina.

Então são boas notícias e outras também virão", afirmou a ministra em seu Twitter, em vídeo gravado em Riade, capital Saudita.

Tereza ainda informou que, passada a autorização dos sauditas, o Ministério da Agricultura irá cadastrar as empresas brasileiras interessadas em embarcar frutas para a Arábia.

E destacou que essa abertura comercial é fruto de uma nova estratégia de sua pasta de diversificar a pauta de exportações de produtos agropecuários.

Em reunião com Tereza, o CEO da Saudi Food and Drug Authority (SFDA) da Arábia Saudita, Hisham bin Saad Al Jadhey, lembrou que a Arábia Saudita importa 80% dos alimentos que consome - provenientes de mais de 150 países, e que o Brasil é importante parceiro para garantir a segurança alimentar do país. A ministra reforçou que o Brasil é potencial fornecedor de outros produtos de excelente qualidade para a Arábia Saudita, como arroz, açaí, sucos e forragens.

Entre os produtos mais vendidos para os sauditas estão carne de frango (in natura), açúcar (bruto), carne bovina (in natura), soja (grão e farelo), milho, açúcar refinado e café (solúvel e verde).

Em 2018, as exportações de produtos agropecuários ao país renderam US$ 1,7 bilhão. Foram mais de 2,96 milhões de toneladas. A carne de frango representou 47,4% do valor vendido em 2018 para a Arábia Saudita (US$ 804 milhões e 486 mil toneladas).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.