Terra Querida
Mudanças relevantes

Fortaleza terá mudanças relevantes para enfrentar o Athletico/PR

Técnico Zé Ricardo, que ainda não repetiu escalação nenhuma vez, terá que promover alterações em todos os setores do Tricolor para a partida contra o Furacão, o que implica em impacto no modelo de jogo e na identidade do time

26/09/2019 10h09
Por: Leonardo Soares
Fonte: Diário do Nordeste
82

Um problema que o técnico Zé Ricardo tem enfrentado no seu início de trabalho no Fortaleza é a impossibilidade de construção de uma identidade. Prova disso é que, nos sete jogos que fez no comando leonino, o treinador não conseguiu repetir escalação nenhuma vez sequer, algo que se ocorrerá amanhã, às 21h30min, para enfrentar o Athletico/PR, na Arena da Baixada. As mudanças, desta vez, impactam diretamente no modelo de jogo da equipe.

O treinador leonino terá que fazer alterações em todos os setores: defesa, meio-campo e ataque. A primeira delas é logo entre os goleiros. Felipe Alves, suspenso e lesionado, está fora. Com isso, Marcelo Boeck retoma a posição. Será apenas o 2º jogo de Boeck como titular na competição - o primeiro havia sido contra o Flamengo, há três meses.

Ao contrário do que muitos podem pensar, a troca não é simples. O camisa 1 é muito seguro com as mãos e tem confiança da torcida e da comissão técnica. Entretanto, não tem a habilidade com os pés, nem a capacidade de auxiliar na construção de jogadas e servir como desafogo, quando os zagueiros ou laterais precisarem de alternativas de passes, como Felipe Alves faz com naturalidade.

Tal aspecto tem ainda maior peso considerando que o Athletico costuma marcar pressão e sufocar a saída de bola dos adversários, sobretudo na Arena da Baixada. Difícil imaginar que, com Marcelo Boeck, o Tricolor terá uma saída de bola com toques curtos pelo chão sem passar sufoco.

Mais desfalques

Por outro lado, o meio-campo terá Juninho retomando a titularidade na volância. Ele será o substituto de Felipe, que está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Conhecido pela qualidade no passe, o camisa 55 é o 2º melhor atleta do Tricolor no quesito, com 93,4% de acerto nos passes.

Além disso, Juninho é o jogador do elenco com maior número de assistências para finalizações (20) e viradas de jogo (21 no total e 95,5% de acerto), sendo ainda o segundo com mais lançamentos (59 no total e taxa de 59,3% de acerto) e finalizações (total de 32 e acerto de 31,3%).

Seu retorno é importante justamente pelo momento de instabilidade que Felipe passa atualmente, com alto índice de erros nos passes e baixa eficiência ofensiva e defensiva.

Outro que também desfalcará o Leão é o atacante André Luis. Titular no último jogo, contra o Palmeiras, ele almejava sequência para se firmar no comando do ataque. Porém, Wellington Paulista, que estava suspenso, retomará o posto.

O mesmo acontecerá com Felipe Pires, que ficou fora da partida contra o Verdão, por cláusula contratual, mas vive bom momento e ganhará vaga de Edinho, que voltará a ser opção no banco.

Apesar da dificuldade do jogo, o Tricolor tem enorme necessidade de triunfo, já que não vence há três rodadas seguidas e, com 22 pontos, tem somente quatro de vantagem para o Fluminense, primeiro time no Z-4.

Com isso, a tendência é que o técnico Zé Ricardo escale o Fortaleza com Marcelo Boeck; Tinga, Quintero, Jackson e Carlinhos; Gabriel Dias e Juninho; Romarinho, Felipe Pires, Osvaldo e Wellington Paulista.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.