DROGARIA ECONOMICA
Terra Querida
Unicef
União coletiva!

Na estreia de Argel Fucks, Ceará enfrenta o Athletico/PR no Castelão

Técnico alvinegro foi apresentado ontem, já comandou primeiro treino no Vovô e revelou motivo que o fez trocar o CSA pelo Ceará. Com apenas três jogos e grande necessidade de vitória, Fucks montou time ofensivo para a partida

Esporte

Esportenoticias e informações do esporte

30/11/2019 09h02Atualizado há 2 semanas
Por: Leonardo Soares
Fonte: Diário do Nordeste
42
Três jogos, três decisões e três pontos imprescindíveis. O Ceará tem obtido sobrevida no Campeonato Brasileiro a cada rodada mais pela incompetência dos adversários que por seus próprios méritos, mas chegou a hora que não dá pra contar mais com tropeços dos rivais. O Alvinegro precisa fazer a sua parte e não depender de ninguém mais para ficar na Primeira Divisão. O passo inicial para isso é hoje, às 19 horas, contra o Athletico/PR, na Arena Castelão, em partida que marcará também a estreia de Argel Fucks no comando do time.

Anunciado na madrugada de ontem, ele já desembarcou na Capital cearense, foi apresentado à imprensa e comandou primeiro treino como técnico do Vovô. Em uma saída polêmica do CSA, o gaúcho de 45 anos admitiu que chega ao time cearense para buscar um salto na carreira.

"Com todo o respeito ao CSA, mas o Ceará é um degrau acima neste momento. Estava no CSA, o caçula da competição, com menor investimento, estava há 30 anos sem disputar a Série A, agora é um patamar diferente. O futebol é dinâmico. Você precisa ter ambições profissionais. Tinha muita vontade de vir pra esse clube pela torcida, pela estrutura", destacou na apresentação, ao lado do presidente Robinson de Castro e do executivo de futebol, Marcelo Segurado.

Com perfil vibrante e motivador, Argel é intenso. "Eu gosto dessa pressão", admitiu. Mas além do desafio, a qualidade do elenco e a a perspectiva de sucesso também foram determinantes para a escolha. No Ceará, a chance de permanência é maior que no time alagoano. Para Argel, o elenco tem totais condições de obter êxito e recuperar o aspecto mental.

"Sei que esses jogadores podem render mais, e vão render. É o momento de todo mundo trabalhar um pouco mais. Vejo um elenco capacitado, que jogou mais do que estão jogando. Precisamos de um grupo comprometido. Se alguém não quiser, a gente libera, sem problema nenhum. Eu sinto o cheiro do vestiário e já sei o problema. Desaprenderam a jogar futebol? Não. Perderam a confiança? Sim".

Com 24 horas de clube, ele já estará à beira do campo para buscar um resultado vital na luta do Vovô pela permanência no Brasileirão. A pressão é grande após quatro jogos sem vitórias, com três derrotas.

Por isso, não há tempo para testes. Sem mistérios, Argel revelou que não esconde escalação e já montou o time que irá a campo contra o Athletico/PR com Diogo Silva, Cristovam, Valdo, Luiz Otávio e João Lucas; Fabinho e William Oliveira; Felipe Baxola, Leandro Carvalho e Lima; Thiago Galhardo.

O desfalque é Samuel Xavier, que foi expulso contra o Flamengo e está suspenso.

"Temos já um modelo de jogo pra apresentar amanhã (hoje). Vamos aproveitar as coisas boas implementadas pelo Adilson. Gosto de jogar num 4-2-3-1 com um camisa 10 articulador, variando para um 4-3-3. Não usamos 3 zagueiros por não ser tão confiável. Assisti ao jogo contra o Flamengo. Não podemos repetir aquele 2º tempo. Temos que pegar as coisas boas. Aqui não tem cadeira cativa, o importante é jogar futebol, não importa quanto você ganha. Hoje, todo mundo é titular", falou Argel.

Treino intenso

Após a entrevista coletiva, Argel passou 50 minutos em reunião com o elenco. O contato inicial foi positivo, com conversas individuais com Ricardinho, Galhardo e Felipe Silva. "Baxola, meu filho, como você tá? Eu conto com você", disse Argel, já no campo, antes do início da atividade, que foi intenso e totalmente voltado ao jogo contra o Furacão, com treino de saída de bola pelo chão em que o time reserva fez pressão alta e os titulares deviam sair trocando passes.

"O Athletico vai pressionar a gente assim. Temos que sair jogando", orientou Argel, cobrando intensidade a cada disputa de bola.

Os destaques ficaram por conta de William Oliveira e Luiz Otávio, que participaram normalmente com o restante do elenco.

O volante havia ficado de fora dos últimos jogos por conta de lesão, enquanto o zagueiro cumpriu suspensão.

Negociação

Argel Fucks admitiu que já havia sido procurado pelo Ceará em outras oportunidades e que a negociação, desta vez, foi mais vantajosa. O contrato até o final de 2020 foi determinante para que aceitasse a oferta.

"É a terceira vez que o Ceará me procura neste ano. No primeiro momento não deu certo, no segundo momento também não deu, e no terceiro momento, nós entendemos que era o momento, até porque era um sonho meu profissional, tinha uma vontade muito grande de trabalhar no Ceará. E isso já vem de alguns anos. Então esse namoro já vinha há muito tempo. A gente conversou muito fortemente em outubro, entendemos que não era o momento de sair ali (do CSA), chegamos a conversar, acabou não havendo acordo, e agora o presidente me ligou, fez o convite novamente, e nós entendemos que era o momento de vir", resumiu.

"É um treinador que já tinha em outros momentos constado em nossas listas e não havia dado certo, agora deu", revelou Robinson de Castro.

Importância da torcida

Um forte aliado na luta pela permanência será o torcedor. Independentemente do momento, Argel destaca que é a hora de união coletiva para que o Ceará vença os dois jogos que fará em casa e, assim, garanta a vaga na elite do futebol nacional.

"É fundamental o Ceará continuar na Série A, principalmente em nível de receita. Eu não dormi nem na quarta-feira nem na quinta-feira. Uma coisa que nos fez acreditar no projeto foram os jogadores daqui. Jogamos (o CSA) contra o Ceará e foi muito difícil, tivemos a felicidade de ganhar. Gosto muito da forma como o torcedor se comporta dentro do estádio. Amanhã, mais do que nunca, precisamos criar essa atmosfera e o torcedor ser o 12º jogador", convocou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.