Unicef
Terra Querida
10 clássicos em 2020

Fortaleza e Ceará podem se enfrentar em até 10 clássicos em 2020

Encontro entre os dois maiores times do Estado é o primeiro de temporada, que pode ter muitos outros. Tricolor tenta repetir desempenho de 2019 e Alvinegro busca primeira vitória no comando de Argel Fucks

Esporte

Esportenoticias e informações do esporte

01/02/2020 08h51Atualizado há 4 semanas
Por: Leonardo Soares
Fonte: Diário do Nordeste
78

 

 

Fevereiro já inicia com emoção para os torcedores de Fortaleza e Ceará. A temporada mal começou e já é chegado o duelo mais aguardado por tricolores e alvinegros. Hoje, às 18 horas, na Arena Castelão, os dois principais clubes do Estado se enfrentam no primeiro Clássico-Rei da temporada, que abre uma série de confrontos importantes que ambos terão em 2020. Ano, inclusive, que tem possibilidade de muitos encontros entre os rivais, já que os dois times poderão se enfrentar até 10 vezes nesta temporada.

A possibilidade é remota, mas é real. Ao todo, o ano de 2020 pode ter três Clássicos-Rei pela Copa do Nordeste, três pelo Campeonato Cearense (caso os times avancem ao mata-mata das duas competições), dois pela Série A do Campeonato Brasileiro e a chance de outros dois confrontos pela Copa do Brasil. Este primeiro duelo de hoje é válido pela competição regional.

E muita coisa está em jogo. No ano em que Fortaleza e Ceará seguem na Série A do Campeonato Brasileiro, na elite do futebol nacional, com orçamentos recordes, contratações badaladas, altos investimentos e expectativa dos torcedores, nenhum dos dois times perdeu na temporada e ambos buscam a manutenção da invencibilidade contra o maior rival. O peso, porém, é distinto para Leão e Vovô.

Mandante do confronto, o Fortaleza terá maioria nas arquibancadas, com 70% da capacidade total. Ontem, o clube divulgou que 21.233 torcedores leoninos já estavam garantidos, sendo 16.427 sócios-torcedores que realizaram check-in e 4.806 por ingressos vendidos. A confiança dos tricolores é alta.

Atual campeão do Campeonato Cearense e do Nordestão, o Leão do Pici tenta defender os dois títulos.

O Tricolor espera que a manutenção do técnico Rogério Ceni e do elenco vitorioso seja um trunfo para enfrentar o maior rival. Afinal, em 2019, o Fortaleza teve imensa superioridade nos confrontos contra o Ceará. Em sete partidas, venceu três, empatou três e perdeu somente uma delas.

"Claro que, quando você tem a mudança de treinador e de jogadores, o fôlego é diferente, mas demora um pouco mais pra engrenar. Então, quando se tem a permanência, acho que as coisas acontecem mais fáceis e tende a ter um resultado mais rápido. É isso que a gente pensa e procura até mesmo para que nesses jogos, como é o clássico, o resultado possa vir o rápido possível", destacou o zagueiro Paulão, que será titular na partida.

A principal dúvida do técnico Rogério Ceni, inclusive, está no sistema ofensivo. Após a ótima partida que fez contra o Caucaia, com assistência para o gol de Edson Cariús na vitória por 1 a 0, pelo Campeonato Cearense, o meia Mariano Vázquez se credenciou a brigar pela titularidade e disputa posição com Marlon. Recém-contratado e já regularizado, o atacante David será opção no banco de reservas e poderá entrar no 2º tempo.

Preparação alvinegra

Do outro lado, o Ceará vive momento distinto. Com dois empates nos primeiros jogos que realizou neste ano, o Vovô ainda não perdeu em 2020. Entretanto, outra marca é a que incomoda mais: o técnico Argel Fucks não venceu nenhuma partida sequer no comando do clube nos cinco jogos oficiais que esteve à beira do gramado para dirigir o time.

Com elenco reformulado e contratações badaladas e de qualidade, o baixo desempenho coletivo da equipe nas primeiras apresentações tem gerado muitas críticas e questionamentos dos torcedores alvinegros sobre o trabalho do treinador, que já vive clima de pressão. Muito disso também pelo retrospecto dos últimos anos. Afinal, em 2019 o Ceará não venceu nenhum título, e embora tenha permanecido na Primeira Divisão, os torcedores cobram conquistas em 2020.

"Carregamos muita pressão do ano passado, um ano sem títulos. As expectativas da torcida aumentam com contratações e manutenção de elenco. Mas, muitas vezes, não é dado o tempo, quer o resultado pra ontem. Peço paciência ao torcedor. Esse Clássico vai ser muito importante, difícil, mas um divisor de águas. Uma vitória pode dar mais tranquilidade para o Argel trabalhar", destacou o zagueiro Luiz Otávio, capitão do time.

A partida, de fato, pode ser um divisor de água para o Alvinegro. "Sabemos que clássico é um campeonato à parte, uma partida diferenciada de todas as outras. É um jogo muito importante, que pode nos fazer dar um salto naquilo que a gente tem almejado jogo a jogo", garantiu o volante Fabinho.

Certo é que o Alvinegro precisa da vitória a qualquer custo para garantir mais tranquilidade. Por isso, Argel Fucks deve mandar a campo um time com novidades. Após entrar no segundo tempo e mostrar boa atuação no Clássico da Paz, contra o Ferroviário, o atacante Rafael Sóbis tem grandes chances de realizar sua primeira partida como titular no Vovô. A tendência é que ele ganhe a vaga de Rodrigão, que não foi bem nos dois jogos anteriores.

No meio de campo, Felipe Silva entra no lugar de Rogério. O Camisa 10 garante mais qualidade no passe e criatividade no setor de armação da equipe.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.