Sexta, 18 de Setembro de 2020
(89)981305731
Piauí COMBUSTÍVEL

Piauí tem o segundo maior aumento no preço da gasolina em agosto

Os dados apontam uma alta de até R$ 0,22, o que corresponde a 4,99%, em relação ao mês anterior

02/09/2020 17h12
67
Por: Redação Fonte: 100noticias.com.br
Piauí tem o segundo maior aumento no preço da gasolina em agosto

Segundo o levantamento feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas, o Piauí teve o segundo maior aumento no preço da gasolina em agosto, em relação ao mês de julho.

Os dados apontam uma alta de até R$ 0,22, o que corresponde a 4,99%, em relação ao mês anterior. Em agosto, o litro da gasolina custou em média R$ 4,642, enquanto em julho esse valor chegava de R$ 4,421.

De acordo com a empresa, o dados da pesquisa foram obtidos por meio do registro das transações realizadas entre os dias 1º e 31 de agosto com o cartão de abastecimento da ValeCard em cerca de 20 mil estabelecimentos credenciados.

O aumento no preço da gasolina reflete a retomada das atividades econômicas após a crise causada pela pandemia do novo coronavírus, que diminuiu a circulação de veículos.

Segundo o coordenador do Sindicato dos Postos Revendedores de Combustíveis do Estado do Piauí (Sindipostos), Andrade Silveira, o aumento apontado pela pesquisa se deve ao reajuste repassada ao postos de combustíveis pelas distribuidoras.

Segundo ele, na última segunda-feira (31), foi divulgado um novo aumento de cerca de R$ 0,18 no valor do óleo diesel, e isso reflete no mercado como um todo.

“Nós fazemos o elo entre a distribuidora e o consumidor final, porque trabalhamos o varejo, enquanto a distribuidora trabalha o atacado. A distribuidora compra da Petrobras, que é a única refinaria que existe no Brasil, que repassa o combustível com a sua margem de lucro para as distribuidoras, essas por sua vez repassam para o revendedor também com a sua margem de lucro, e consequência é que nós também passamos para o consumidor com a nossa margem de lucro”, explica.

Ainda de acordo com o Sindipostos, com a retomada das atividades socioeconômicas no estado, o movimento diário nos postos de combustível voltou a aumentar. No entanto, ainda é cedo para dizer que a categoria conseguiu recuperar o prejuízo acumulado ao longo dos meses em que foi imposta restrição da circulação devido à pandemia do novo coronavírus.

Andrade Silveira explica que, apesar da reabertura da economia, os postos ainda estão com as vendas 38% abaixo do volume esperado para o período. Segundo ele, o pico aconteceu nos meses de março e abril, quando a categoria chegou a ter redução de cerca de 75% nas vendas.

“A gente espera que aja uma regularidade no mercado e a economia volte a plena carga, mas não acreditamos que vamos resolver ou reaver ainda dentro do ano de 2020, esperamos que em janeiro, com o retorno das aulas e do mercado, possamos recuperar”, avalia.

-
Atualizado às 21h00 - Fonte: Climatempo
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade do ar
% (mm) Chance de chuva
Amanhã (19/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °

Domingo (20/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °

Ele1 - Criar site de notícias