Segunda, 29 de Novembro de 2021
CORONAVÍRUS PIAUÍ

Governador Wellington Dias diz que PI terá vacina em janeiro e aulas presenciais em março

.

09/12/2020 às 21h10
Por: Redação Fonte: 100noticias.com.br
Compartilhe:
Governador Wellington Dias diz que PI terá vacina em janeiro e aulas presenciais em março

O governador Wellington Dias (PT) afirmou, na quarta-feira (8), que os piauienses serão vacinados contra a Covid-19 a partir de janeiro e acredita que a partir de março de 2021 as aulas serão presenciais.

Ele acredita que o Governo Federal vai comprar as vacinas contra Covid-19 e aplicar em todo o país dentro do Programa Nacional Imunização (PNI), mas se  não comprar, o Governo do Estado vai comprar a Coronavac, a Pifzer ou Moderna, dos Estados Unidos e Reino Unido.

"O Governo do Piauí vai garantir a vacinação para o povo do Piauí. O Plano Prioritário é o que sempre foi praticado no Brasil, pelo Plano Nacional de Vacinação e tem recursos garantidos e defendemos a vacina de múltiplos laboratórios do Brasil e do Mundo para garantir a vacinação o mais cedo possível. Podemos começar sim em janeiro e concluir a quase totalidade até abril/junho a primeira dose e boa parte da segunda dose. O governo federal compra, como sempre fez e Estados integrados, com municípios, aplicamos a vacina, cuidamos de armazenagem e logística para distribuição e segurança. Comprar vacina disponível e sem discriminar nenhuma vacina autorizada como segura e eficiente, por agência reguladora", afirmou Wellington Dias.

"O Piauí vai comprar do Butantã, a Coronavac, da China; da Pfizer ou Moderna dos EUA, ou do Reino Unido, onde tiver, como fizemos com respiradores. Já tratei com o Doutor Dimas (Covas), diretor do Instituto  Butantã, e o governador (João) Dória (de São Paulo), e vamos assegurar a vacinação para nosso povo. Mas será o pior caminho, lento e muito difícil.

Defendemos a meta de salvar a vida e a retomada segura da economia como prioridade das prioridades do Brasil", declarou Wellington Dias.

Wellington Dias falou que a reunião, na terça-feira (8), dos governadores com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em Brasília, começou tensa, com bom debate, mas ao final chegaram  a bom termo: o Ministério  da Saúde coordena o Plano Nacional de Vacinação (PNI) e o Plano Estratégico  e a  vacinação será aplicada em  todos os Estados ao mesmo tempo. 

O Governo Federal  vai centralizar compras e em variados laboratórios, de todas as vacinas para atender demanda brasileira, autorizadas ou validadas (estas para vacinas aprovadas por agências americana, da comunidade europeia, China e Japão - Lei 14.006/2020 sancionada em agosto). 

"A reunião foi positiva também pela garantia da logística para a  distribuição e insumos (mais de 300 milhões de seringas, agulhas e Equipamentos de Proteção Individual -EPIs para equipes). 

"Falta acertar sistema para permitir controle de quem se vacinou para  garantir a mesma vacina na 2a dose. E possibilidade de agendamento de acordo com cada fase já anunciada. Aquelas com agências reguladoras previstas americana, que anunciou hoje aprovação da vacina da Pfizer, comunidade europeia, China e Japão, com base na lei 14.006/2020.

Após autorizado por uma destas agências reguladoras a ANVISA é acionada e tem 72 horas para validação. Passado este prazo sem validação para o Brasil, a validação é automática", declarou Wellington Dias.

Ele1 - Criar site de notícias